terça-feira, 6 de setembro de 2011

Primeiros dias no Jardim de Infância


Os primeiros dias no jardim de infância são com frequência sinónimo de angústia, quer para a criança quer para os pais. Com efeito, uma criança aos 3 anos é egocêntrica por natureza e irá ter dificuldade em dividir a atenção do educador com as outras crianças. Por outro lado, é-lhe difícil entender a razão de estar naquela sala, podendo achar que os pais estão a abandoná-la. Por seu lado, os pais questionam-se se não teria sido melhor opção a criança ter ido em bebé para a creche, face à intensidade com que ela demonstra o seu desagrado (através do choro, birra, sintomas físicos de mal-estar como vómitos ou dores de barriga).
A grande vantagem em relação aos bebés é que, aos 3 anos, a criança já possuí um bom desenvolvimento da linguagem o que lhe permite manifestar verbalmente o seu mal-estar e compreender melhor o que se passa. Mesmo para aquelas que já frequentavam o jardim de infância ou a creche, o regresso após um período de férias é frequentemente sentido como negativo. Para facilitar este processo, poderão ser tidas em conta algumas estratégias:
  • Nos dias que antecedem o início do novo ano escolar é aconselhável que os pais mostrem a nova escola ao filho. Comecem por passar pela rua e depois visitem os novos espaços com o vosso filho para poderem conversar acerca do que lá existe. Falem com carinho no educador e nos auxiliares de educação que irão estar com ele.
  • Procurem marcar uma reunião individual com o educador responsável da sala, transmitindo toda a informação que possa ajudar a uma melhor integração. Falem de todas as alterações no ambiente familiar que poderão influenciar o comportamento da criança (morte de um familiar, divórcio dos pais, nascimento de um irmão,etc).
  • Se possível façam uma integração progressiva: nos primeiros dias o ideal será a criança só ficar algum tempo e, à medida que se for sentindo mais confiante, ficar para almoçar, dormir a sesta e por fim lanchar.
  • Deixem a criança levar a chucha, a fralda, o boneco especial ou um brinquedo que ela goste, de forma a funcionar como objecto transitivo securizante.
  • Organizem uma rotina tranquila e não revelem ansiedade. Se puderem fiquem algum tempo na sala a brincar com o vosso filho e nunca saiam sem se despedirem, mesmo que ele fique a chorar. Não cedam a pressões para ficar em casa "só hoje".
  • Falem com a criança sobre a forma como decorreu o dia. Há muitas que não gostam de contar o seu dia e, nesse caso devem respeitar o seu silêncio. Uma estratégia que poderá facilitar a comunicação é organizar um momento em que cada um (pai, mãe e filhos) contam alguma coisa boa e outra menos boa do se dia. Ajudem-no a enfrentar as situações difíceis, pensando em conjunto em soluções.
  • Sempre que o vosso filho vos contar ou mesmo se presenciarem alguma situação menos adequada, nunca deixem de falar com o educador sobre o que se passou. Só pelo diálogo se resolvem os problemas e é possível estabelecer uma relação de confiança.
In: Coisas de Criança

2 comentários:

  1. O meu filho está prestes a iniciar a pré-escola. Acho que estou mais nervosa que ele ;)

    Obrigada pelos vossos artigos e sugestões!

    quatroparesdemaos@blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Tem um miminho no meu Blogue para este Blogue!
    Pode não ser nada de especial, mas é o meu agradecimento por ideias tão criativas e inspiradoras!
    Obrigada!

    ResponderEliminar

Helppppp....O meu filho já anda numa escola secundária!

O meu filho Martim está gigante e já entrou para o 5º ano. Se ir para o 2º ciclo já é coisinha para assustar qualquer pai, ir para...