quinta-feira, 22 de setembro de 2016

As rotinas...e eu!



Ainda ontem lia um post num outro mummy blog, onde ela explicava os horários rígidos das rotinas que seguia com os seus três filhotes.
Daqui a poucos dias, também eu serei uma mãe de três (ainda me custa a acreditar) e imaginei-me perfeitamente dentro daquelas rotinas.
Como educadora sei bem que as rotinas são parte essencial do crescimento das crianças, mas por alguma razão aqui em casa as rotinas não funcionam muito bem...
Descobri recentemente que a razão das rotinas não funcionarem bem até aqui sou simplesmente eu!
Sou uma pessoa que adora "voar" e fazer coisas novas e diferentes todos os dias e sou mesmo avessa a rotinas na minha vida. Detesto a ideia de fazer todos os dias a mesma coisa e de "programar-me" para uma determinada coisa...simplesmente eu não sou assim!
Mas, mesmo assim, tenho que admitir e concordar que as rotinas e um horário estruturado fazem maravilhas nos miúdos.
Estando de baixa á tanta tempo, acabei por não ter grandes horários e a Camila foi na minha onda...
agora estamos a tentar que encontre novamente um ritmo fixo, principalmente de "deitar cedo e cedo erguer" e apesar de não estar a ser fácil já noto imensas melhorias numa só semana.
Estou seriamente a pensar em converter-me também ás rotinas, e estabelecer horários e metas para cada dia. Tenho a certeza que me ajudaria a equilibrar as inúmeras coisas que faço ao mesmo tempo e que me tornaria mais eficiente em tudo, principalmente no papel de mãe.
Segunda-feira começarei o meu treino de disciplina e rigor...vamos ver como funcionará...vou mantendo-vos a par de tudo e se tiverem dicas para me auto disciplinar por favor partilhem!!
Sei que não vai ser fácil transformar uma mente rebelde numa "coisa"
 arrumadinha, mas pelo menos vale a pena tentar ;)

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

1º dia como finalista do 1º ciclo


Hoje foi o 1º dia como finalista do 1º ciclo.
Não consigo deixar de pensar em como esta fase está a passar à velocidade da luz...ainda ontem entrava pela primeira vez na escola com uma enorme alegria e vontade de aprender (coisa que passou logo no 1º dia quando o obrigaram a escrever o nome completo em letra manuscrita que ele nunca tinha feito e que demorou horas e ficou com o pulso a doer..passando a frente para não me lembrar só das coisas tristes).
Não ia cheio de vontade (até porque custa voltar a rotina após 3 meses de boa vida) mas assim que viu os amigos correu e riu e o meu coração de mãe desacelerou. 
A irmã disse-lhe adeus e ele atirou-lhe um beijo. 
Quando já estávamos de costas voltadas ele gritou : -"amo-vos" e aí o meu coração dançou!
Nós retribuídos com sorriso e beijos voadores por entre as grades que nos separavam.
No caminho de volta para casa só rezava para que este dia fosse bom para ele, e que o ano começasse com entusiasmo e motivação.
Que seja um ano, acima de tudo, feliz amor maior!
Porque para mim a tua felicidade é o mais importante, embora eu diga que as boas notas são para continuar!

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Livros escolares gratuitos para o 1º ano do 1º ciclo


Finalmente, o governo toma uma medida que a meu ver, faz todo o sentido uma vez que vai ajudar as famílias e o meio ambiente!
O Ministério da Educação confirmou nesta quarta-feira a distribuição gratuita de manuais escolares para os alunos do 1.º ano de escolaridade a partir do próximo ano lectivo (para mim deveria ser para todos os anos) na sequência de uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado. 
Nunca me fez muito sentido que os manuais adoptados pelas escolas fossem mudados todos os anos, não permitindo a passagem dos manuais em bom estado de irmãos para irmãos, amigos etc...sempre me pareceu um perfeito desperdício de dinheiro em tempos tão difíceis e uma perda de oportunidade para ensinar lições de civismo ás crianças.
Os livros serão gratuitos, mas terão de ser devolvidos no final do ano lectivo em bom estado, e os papás terão que assinar um termo de responsabilidade.
Caso a criança não tenha cuidados com a sua utilização e o livro seja devolvido danificado, os papás terão que pagar o preço do mesmo.
Já ouvi vozes que se levantam contra esta medida, dizendo que é apenas uma ilusão pois no final do ano os livros estão todos estragados e os pais terão de pagar.
Pois bem, está na altura de ensinar as crianças a terem cuidado e respeito pelos livros (e já agora por todo o material escolar) a tratá-los bem como merecem!
Esta é uma medida que é utilizada há muitos e muitos anos em alguns países que são referências mundiais em termos de educação, e espero sinceramente que  tenha vindo para ficar no nosso país.

domingo, 7 de agosto de 2016

iupiiiii adoramos o verão!!!


Fraldas descartáveis Vs Fraldas reutilizáveis




Acreditam que o baby T. nasce nos 1ºs dias de Outubro e eu ainda não tenho nada preparado?!
Zero... nem as roupinhas para os 1ºs dias.
Realmente, à 3ª é tudo muito mais descontraído não é? ou serei eu que sou louca?!...é uma hipótese :)
O que também está a fazer com que tudo se atrase, é o raio da mudança para a casa nova que ainda vai demorar um bocadinho...e também a minha preguiça que com esta pança gigante e este calor abrasador me deixa mais mole que uma gelatina derretida.
Uma das coisas que ando tentada a experimentar nesta 3ª viagem pela maternidade são as fraldas descartáveis.
Nunca utilizei nos filhos anteriores, mas tenho andado a pesquisar e existem muitos pontos a favor (também alguns contras claro).
A minha principal razão de estar disposta a tentar, prende-se com o facto de me meter confusão que um bebé tão pequenino possa ter uma pegada ecológica tão pesada logo nos primeiros anos de vida.

Em média um bebé tira as fraldas por volta dos 2 anos e meio (o M. por exemplo só tirou no dia em que fez 3 anos e a C. está nesta altura em treinos), usando 8 fraldas por dia acumulará qualquer coisa como 7.200 fraldas nas lixeiras e aterros sanitários...e o pior é que estas fraldas demoram cerca de 500 anos a degradarem-se e estão em constante libertação de gases de estufa.
As fraldas descartáveis são feitas de materiais que têm na sua origem o petróleo, além de conterem químicos alguns deles prejudiciais para a saúde.

Quanto ás fraldas reutilizáveis, pelo que tenho pesquisado existem modelos de diversos materiais como o bambu, algodão, algodão orgânico etc.. obviamente que estes materiais são muito mais saudáveis uma vez que não apresentam qualquer prejuízo para a saúde do bebé pois, além de as suas fibras terem crescido em agricultura orgânica, elas em si são hipoalergénicas e antifúngicas.
Pelo que tenho lido, as fraldas reutilizáveis (ao contrário das descartáveis que absorvem toda a humidade, incluindo a humidade natural do bebé) permitem que a pele do bebé respire, mantendo-a seca. Estas fraldas não provocam dermatites ou alergias ao bebé, especialmente as de fibras naturais.
Outra das vantagens que me têm mencionado, é não ser necessário o uso de pomadas contra assaduras; porque o bebé raramente assa com estas fraldas. Assim, é menos uma camada a impedir a respiração plena da pele do bebé (esta não sei se compro...).

Os custos da utilização das fraldas descartáveis vs fraldas recicláveis também são muito distintos.
Para um bebé normal com as contas que fiz em cima, utilizando as 7.200 fraldas até ao desfralde, no caso das descartáveis que em média rondam os 18 cêntimos , temos um investimento total até aos 2 anos e meio de 1,296 euros (fogo...dá para pagar as propinas de uma universidade pública durante um ano).

Nas fraldas reutilizáveis encontrei vários preços.
A média ronda os 18 euros, o que representa um de custo de cerca de 216 euros (para lavagens diárias) ou de 324 euros (lavagens em dias alternados).
A poupança aqui daria para uma belas férias já que ficava com cerca de mil euros no bolso na altura do desfralde.
Se fizer estas contas a todos os filhos, uma vez que estas fraldas podem ser usadas por vários bebés (depois de lavadas tá claro!), tinha poupado.... é melhor não fazer esta conta para não ficar azul!!

Estou mesmo tentada a experimentar desta vez, mas tenho medo de não ser prático...
Acabo sempre por fazer uma máquina de roupa por dia, não é a lavagem que me incomoda é saber se funcionam...por outro lado são tão lindinhas...

Estou indecisa, mas quando me decidir logo vos conto ;)




sábado, 6 de agosto de 2016

A Camilinha é que sabe!



Hoje ao final do dia fui a pé com a Camilinha ao pingo doce.
Na volta para casa, passámos num relvado onde ela gosta sempre de ir apanhar florzinhas que nascem no meio da relva.
Estava lá uma senhora a passear um cão com trela.
A Camila fica toda feliz sempre que vê um cão e quando se ia a aproximar dele, o canito faz um grande cócó.
-" Mãe o cão está a fazer cócó." diz ela toda contente como se estivesse a ver uma vaca a voar.
A dona do cão ri para a Camila e dá meia volta para ir embora.
A Camila, no alto dos seus 2 anos e meio começa a gritar:
-"mãeeee, o cão fez cócó e a sinhora não apanhou...é poca mãe, têm qui si apanhar o cócó do chão"!
Eu fiquei morta de vergonha por momentos, mas depois percebi que quem deveria ter vergonha (e teve, bem vi na sua cara) era a dona daquele e de todos os outros animaizinhos que usam os jardim públicos e não se dignam a levar um saquinho para deitar os presentes no lixo. Caramba, não custa nada!
Então respondi:
-Pois é amor, há pessoas que não sabem isso!!

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Workshop de esculturas de papel









~
Estivemos na casa do Nic e da Inês no ultimo workshop do ano - Esculturas de papel.
Gostámos imenso, e as possibilidades são infinitas.
O Martim, desta feita acompanhou-me e fez um excelente trabalho!
Eu optei por desenhar uma princesinha para a Camila, e o Martim escolheu um Super herói.
Não é nada difícil, mas é bastante trabalhoso e demorado.
O resultado são verdadeiros brinquedos que dão para brincar e que ficam super bem na decoração dos quartos do miúdos.
Eu já ando a magicar nos próximos ;)