segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Os pedidos de uma criança

"Não tenham medo de serem firmes comigo. Prefiro assim. Isso faz com que eu me sinta mais seguro. Não me estraguem. Sei que não devo ter tudo o que peço. Só vos estou a experimentar. Não me corrijam com raiva, nem na presença de estranhos. Aprenderei muito mais se me falarem com calma e em particular.
Não me protejam das consequências dos meus erros. Às vezes, eu preciso aprender pelo caminho áspero. Não levem muito a sério as minhas pequenas dores. Necessito delas para amadurecer. Não sejam irritantes ao me corrigir. Se assim o fizerem, eu poderei fazer o contrário do que me pedem. Não me façam promessas que não poderão cumprir depois. Pois ficarei profundamente desapontado. Não ponham à prova a minha honestidade. Sou facilmente levado a dizer mentiras. Não me digam simplesmente que meus receios e medos não fazem sentido. Ajudem-me a compreendê-los e vencê-los. Não me digam que não conseguem me controlar. Eu me julgarei mais forte que vocês.
Não se esqueçam de que eu gosto de experimentar as coisas por mim mesmo. Não queiram ensinar tudo. Não tenham vergonha de dizer que me amam. Eu necessito desse carinho e amor para poder transmiti-lo a vocês e aos outros. Não desistam nunca de me ensinar o correcto, mesmo quando eu parecer não entender. Insistam através do exemplo e, no futuro, vocês verão em mim o fruto daquilo que plantaram."

1 comentário:

  1. Recebi este texto da educadora do meu filho na primeira reunião de pais deste ano e é tão verdade...

    ResponderEliminar

Brincar e trabalhar com o Photoshop

Cheira-me que o Martim vai ser designer, ilustrador ou algo do género. Tinha um trabalho de português para fazer. Escreveu uma ...