sexta-feira, 19 de julho de 2013

Como é linda a nossa Segurança Social

Infelizmente estou de baixa desde o inicio da gravidez - gravidez de alto risco.
Quando a médica me informou que teria de ficar de baixa, perguntei logo como seria essa baixa porque não conseguiria viver com apenas 55% do meu ordenado. A médica disse-me para estar descansada que as baixas por risco clínico na gravidez são pagas a 100%. Fiquei mais tranquila, mas mesmo antes de sair do consultório, já com a baixa passada na mão, perguntei se era preciso fazer mais alguma coisa ou ir à segurança social. A  médica disse que não, que na segurança social recebem automaticamente a baixa e que eu precisava era de relaxar. Então eu relaxei, até ao dia em que recebo a carta cheque com o valor da baixa METADE do meu vencimento. Fui que nem um foguete até à segurança social onde fui informada que deveria ter preenchido um requisito próprio para as baixas de gravidez de alto risco, entregue pessoalmente a baixa passada pela médica e uma declaração adicional do médico a justificar a baixa onde conste a data prevista para o parto. Mais uma vez tive que ir ao centro de saúde, pedir à médica a declaração e voltar à segurança social para preencher o bem dito papel! Entreguei tudinho no inicio do mês Junho. Entretanto a baixa foi renovada, e esta que vos escreve voltou a ir à segurança social munida da nova baixa e declaração do meu querido obstetra. Qual é o meu espanto quando hoje ligo para a segurança social para saber quando e quanto vou receber este mês e me dizem que volto a receber METADE do meu ordenado!
Ia ficando maluca e só me apetecia gritar com a senhora que gentilmente me ia pedindo desculpas.
Como é que é possível que uma pessoa grávida, com problemas clínicos durante a gravidez seja obrigada a ir constantemente à segurança social, e depois de eles detectarem um erro DELES me digam que infelizmente agora não podem fazer nada e que só no final do mês de Agosto é que me vão pagar a baixa já com os acertos?!
Até lá é suposto eu viver do ar? Deixo de ir ao médico por não conseguir pagar? Não compro os medicamentos? 
E depois vêem falar que é muito importante ter filhos, e que o governo está a adoptar medidas de suporte à natalidade...enfim, é o País que temos.


12 comentários:

  1. e o que mais me dá Raiva muita raiva é que não podes fazer nada contra essa gentinha incompetente porque eles fazem o que querem e não querem saber das pessoas só de números.

    ResponderEliminar
  2. Porque nao usa a segurança social directa? Tb estive de baixa de risco e tratei tudo pela net, inclusivamente preenchi uma parte mal e ligaram-me de la a pedir para corrigir, ao mesmo tempo que a senhora do outro lado do telefone ia fazendo refresh na pagina a ver se ja estava ok ;)

    ResponderEliminar
  3. Been there... é um sem fim de idas e voltas ao centro de saude e SSocial... É uma falta de respeito e ética.

    ResponderEliminar
  4. Eu tive o mesmo problema, mas foi rapidamente resolvido. Boa sorte e tudo a correr bem

    ResponderEliminar
  5. Eu também tive gravidez de alto risco (embora numa fase já bastante mais adiantada, (aí dos 6,5 meses em diante)e não tive esse tipo de problemas. Mas quando tive problemas com a Segurança Social uma vez atrás de outra e ouvia só "da próxima vez já teremos isso resolvido" (sendo que "a próxima vez" nunca chegava)passei-me da cabeça e avancei para o passo seguinte - Livro de Reclamações.
    Por isso, porque não preparar em casa, com calma e tempo para organizar as ideias e o texto, uma exposição bem detalhada (como a que está aqui acima, mas acrescida de datas e balcões onde foi atendida)para o caso de voltar a acontecer o mesmo? É que uma vez acontece, duas vezes já não passa por ser um mero engano mas se chegar à terceira vez já passa os limites do aceitável! Comigo resultou perfeitamente (e ou duas ou três semanas depois de ter escrito a reclamação recebi em casa uma carta dos serviços superiores a dar conta do andamento do processo - ficou logo resolvido).
    E ponto extra - o facto de eu levar já tudo preparadinho de casa e não ter perdido a compostura(estava toda nervosa, mas aparentava uma calma tremenda) funcionou como um imenso bofetadão de luva branca nas pessoas que eu via sempre a resguardarem-se atrás da secretária, alegando com uma arrogância terrível, "Ai, menina, é o sistema!"

    ResponderEliminar
  6. Tente na seguranca social directa, e muito mais simples. So tem e preencher um pedido por risco clinico durante a gravidez e enviar os documentos que pedem on line, o formulario, o atestado de risco clinico e o comprovativo de nib.
    Estou na mesma situacao e entreguei desta forma.
    Pode consultar o estado do pedido on line, e é bastante rapido o processamento.
    Felicidades!!!

    ResponderEliminar
  7. Por causa das inúmeras fraudes, a SS não tem outro remédio senão ser mais rigorosa!

    ResponderEliminar
  8. Pelos vistos as coisas não mudaram desde há 5 anos... usa a segurança social directa, podes inclusivé enviar documentos por lá... e pouco stress xx

    ResponderEliminar
  9. Durante a baixa não tive problemas mas durante a licença sim, pois quis a alargada que são 8 meses, e tiveram a lata de me dizer q isso não existia, mas cm eu sabia que sim, muni-me de papelada e voltei lá. qd a enfreitei com os documentos da própria SS a senhora ainda me diz que ela nunca poderia ter dito qual coisa, mas no fim, já me pedia desculpa q tinha feito confusão... c'á nervos!!!!

    ResponderEliminar
  10. Boa noite, alguém me pode indicar em que parte da segurança social directa é que podemos enviar os documentos todos para termos o direito da baixa por gravidez de alto risco?
    Muito obrigada! :)

    ResponderEliminar

Jogo da pesca - brincadeira de coordenação motora com água

O tempo pede água, e na falta de um espaço exterior com piscina inventam-se jogos que permitam os miúdos salpicarem o tudo à sua volta....