quarta-feira, 22 de maio de 2013

Um de nós

 
Imagem intercalada 1
 

 
Antes de ser mãe tinha como conviccao inabalável que as mulheres eram donas do seu corpo e por isso mesmo, que deveriam ser livres para escolher continuar ou não como uma gravidez indesejada.
Depois de ser mãe, já não tenho certezas.
Recebi hoje uma campanha por email que me meteu a pensar.
"Um de nós" é o lema que tenta fazer com que o embrião, aquela sementinha que crescer e floresce dentro da barriga das mães,  seja logo desde o 1º dia como um de nós!
Depois de ser mãe e experênciar a maravilha em que o embrião se transforma, não consigo mesmo não o ver como "um de nós". Compreendo que existem muitas situações difíceis e complicadas em que a mulher é praticamente obrigada a escolher a interrupção da gravidez. Acredito que nestes casos deva ser sempre uma decisão difícil e nunca tomada de animo leve. Acredito também que essa decisão deve acompanhar a mulher para o resto dos seus dias.
Fico triste de pensar nas vidas que se perdem mas sinto-me igualmente solidária com estas mulheres que decidem interromper uma gravidez conscientemente e de coração nas mãos.
Provavelmente este é um assunto em que não existe um lado certo e outro errado e nunca haverá concesso sobre o tema.
De qualquer forma para mim, o embrião é um de nós!
 
Imagem intercalada 3

Sem comentários:

Enviar um comentário

Brincar e trabalhar com o Photoshop

Cheira-me que o Martim vai ser designer, ilustrador ou algo do género. Tinha um trabalho de português para fazer. Escreveu uma ...