sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Desilusão no dia das bruxas

Ontem o M. foi trajado a rigor para a escola.
Vestido de Drácula não podia ir mais feliz.
Chegamos à escola em cima do toque por isso não consegui perceber que a grande maioria das crianças não ia mascarada. No dia anterior tinha pedido ao M. que perguntasse à professora se podiam ir mascarados e segundo ele ela disse que sim.
Quando o fui buscar já não havia vestígios do vampiro que deixei.
Segundo ele, só havia festa de Halloween para quem andava no ATL e só esses tinham o direito de ir mascarados. Sei que chorou e pediu a mãe no intervalo (custa tanto quando sabemos estas coisas) que foi lavar a cara tirando toda a pintura sozinho e despiu o fato de vampiro que tanto adorava. Tenho a certeza que foi uma grande desilusão para ele, porque à tarde quando entrou no carro e começou a contar desatou a chorar.
Não consigo compreender... sei que o halloween não é uma festa tipicamente Portuguesa , mas quer se queira ou não as crianças gostam deste dia e que mal faz poderem brincar, vestir-se e aproveitar mais um dia no ano de brincadeira?
A vida passa tão rápido que devemos potencializar todos estes pequenos momentos de fantasia na vida das nossas crianças, isso vai torná-las adultos muito mais felizes!
Fiquei triste e de coração nas mãos.
O M. têm sorte porque ainda fomos a casa da avó que, já contanto com a sua visita, preparou uma abóbora luminosa e outros enfeites alusivos a data,
Quando chegamos a casa, voltou a vestir-se de vampiro e assim adormeceu...
Quando será que as escolas (principalmente as publicas) vão compreender que as crianças são isso mesmo...crianças?!

Foto



13 comentários:

  1. Só posso imaginar essa dor dele (quando era miúda tinha pavor de chegar mascarada à escola e mais ninguém usar máscaras). Mas ainda bem que teve direito a mimos extra no final do dia. Ninguém lhe deve poder tirar a alegria de celebrar estes dias (portugueses ou não). Espero que o M. esteja bem tranquilo agora.

    ResponderEliminar
  2. Por áqui passou-se parecido. Os meus filhos ficaram tristes e tb não me parece lógico as escolas continuarem com olhos fechados sobre as necessidades e as vontades das crianças...a escola em Portugal deixa mto a desejar!

    ResponderEliminar
  3. Por áqui passou-se parecido. Os meus filhos ficaram tristes e tb não me parece lógico as escolas continuarem com olhos fechados sobre as necessidades e as vontades das crianças...a escola em Portugal deixa mto a desejar!

    ResponderEliminar
  4. Fiquei com o coração apertadinho só de ler isto. Deve ter sido mesmo tão mau para ele.

    ResponderEliminar
  5. Só e ler fiquei e coração pequenino... :( As crianças precisam de ser crianças caramba! Seja pão-por-Deus, seja halloween se as crianças gostam de festejar e brincar é deixá-las, caramba!
    Que triste. :(

    ResponderEliminar
  6. ... nem todas são assim, cuidado com a generalização ;)
    Na Escola do meu filho os trabalhos decorreram com normalidade (programa é longo, os meninos necessitam aprender, praticar e saber, certo? Claro.) mas a turma era constituída por abóboras, monstros, esqueletos, dráculas, ... (alunos) e bruxas (não é insulto, mas assim estavam mascaradas algumas professoras)... O dia correu bem com muita aprendizagem e diversão. Depois, foi chegar a casa jantar (só sopa) às 18:30 e cama às 19:30 (dormir é meio sustento!) tal foi a intensidade do dia! :D

    Escola pública, 3.ª ano de escolaridade ;)
    (deixe sugestão quem sabe para o próximo ano o dia corre melhor, felicidades)

    ResponderEliminar
  7. Ficamos logo com o coração apertado, não é? O meu queria ir mascarado, mas a educadora não deixou que nenhum fosse mascarado e por isso a festa vai ser cá em casa no sábado. Não temos tradição, mas como escrevi num post as tradições também se reinventam e os miúdos andam todos radiantes com o halloween. E acho que temos de ficar radiantes com eles e vibrar com a felicidade deles. Bjs

    ResponderEliminar
  8. Como futura educadora/professora, fiquei muito triste ao ler este texto. Aprendemos, ao longo da nossa formação, a centrar a nossa prática no interesse da criança, naquilo de que ela gosta, no que a motiva, no que a faz feliz, no fundo. E é um facto que a maior parte das crianças adora mascarar-se, fingir por um dia que é outra pessoa totalmente diferente. Faz parte de ser criança não só o brincar, mas também o faz-de-conta. São dois aspetos essenciais para um desenvolvimento saudável!
    No futuro, quando (ou se) der aulas, vou lembrar-me deste texto, daquilo que o M. deve ter sentido e, se isso não for hábito, vou esforçar-me para se festejar este dia na "minha" escola. Temos de deixar as crianças serem crianças :)

    P.S.: Estava tão bonito!

    ResponderEliminar
  9. A minha filha pôde ir mascarada de bruxinha, mas noutras turmas, isso não foi possivel.... :(

    ResponderEliminar
  10. Realmente... fiquei de coração apertado pelo M., tão lindo e ansioso pela sua comemoração... eu teria ficado exactamente assim, já que, como os miúdos, adoro um bom pretexto para mascaradas... O que mais me chocou foi a tua expressão, Andrei, «só tinham o direito os do ATL»... na escola dos meus, uma IPSS, é a partir do 1º ciclo que se festeja à grande o Halloween... mas como muitos dos mais pequenos têm irmãos nessa valência (como o caso do meu), também querem ir mascarados... no ano passado, o meu Vasco era o único da sua sala e o que é que a educadora decidiu? Pintar e mascarar os outros todos, para que também tivessem oportunidade de viver a festa... foi uma excelente iniciativa, tão contrária a essa... A ideia do Vidas da Nossa Vida é muito interessante: nada como começar a organizar uma festa particular! (Rita)

    ResponderEliminar
  11. Não acho graça ao halloween mas o meu filho de 5 anos ficou curioso com o que viu no panda. Decorou uma música e tudo. Perguntei à educadora se festejavam e ela disse que não. Apenas o 1 ciclo celebrava a data. Mas que havia sempre crianças no pre escolar que apareciam disfarçadas. E assim foi. No dia 31 chegamos à escola e na sala do meu filho alguns colegas envergavam capas, caras pintadas, bicharocos estranhos. Tanto ele como a minha filha mais nova fartaram se de chorar com medo e foi uma trabalheira convence lo a ficar. E fez me prometer que ninguém o ia pintar ou mascarar.
    Mas estou contigo. Acho que está tradição que não é nossa mas que se vai enraizar até ser, tem um potencial de magia. Da magia de que são feitas as grandes recordações da infância.

    ResponderEliminar
  12. E que tal deixarmos de querer que a escola faça tudo?

    Para além do mais parece-me um pouco tonto o halloween... Eu aqui por Coimbra esforço-me por manter viva a tradição dos bolinhos e bolinhós, qual halloween qual carapuça.
    Além do mais, podias ter consultado a prof. ou alguém, sei lá... Que tontice...
    Podias tb organizar uma festa/pão por deus/bolinhos e bolinhós/halloween tu própria, no fim de semana.
    Foi o que fizemos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas ainda bem que nem todos gostamos do amarelo não e? Nos cá em casa achamos graça no halloween e não obrigamos ninguém a gostar do mesmo! Se leu bem a professora avisou que podiam ir mascarados mas o M. Não percebeu que era apenas para as crianças do ATL. No fim de semana tb nos fizemos uma estarola com os amiguinhos dele e fomos felizes...que na verdade e só o que importa!

      Eliminar

Convites fresquinhos para "As aventuras de Tom Sawyer"

No passado sábado fomos assistir à estreia  de "As Aventuras de Tom Sawyer" um espectáculo infantil ao ar livre na Quinta da ...